Edit Content

grupo de artes

Investigador Responsável: Francisco Paiva

grupo de comunicação e media

Investigadora Responsável: Gisela Gonçalves

Siga-nos:

NEWSLETTER

Publicação de Comunicação

A INFORMAÇÃO COMO UTOPIA

Enquanto utopia, a “sociedade da informação” tem as suas raízes no ideal iluminista de uma sociedade constituída por cidadãos que, partilhando o saber, podem decidir democraticamente, partilhando o poder. Para o Iluminismo, tal sociedade seria a resultante “natural” do desenvolvimento científico-tecnológico – que se apresenta, assim, como o chão em que vão medrar todas as utopias modernas. A diferença entre a “sociedade esclarecida” do Iluminismo e a “sociedade informada” que agora se perspectiva seria, no fundo, uma diferença de grau (em termos de menor ou maior oportunidade de acesso ao saber e ao poder) e de amplitude (em termos de menor ou maior carácter global). O ideal político de ambas as utopias, que vem de longe (ele elabora-se no seio da democracia grega e do cristianismo) e tem sido permanentemente diferido, é o da construção de uma “comunidade humana justa habitada por homens livres” – entendida pelo Iluminismo como “sociedade cosmopolita” e actualmente como “ágora virtual”.

Preço da edição impressa: € 25

AUTORES / EDITORES

Joaquim Paulo Serra

COLEÇÃO

Livros LabCom

ANO DA EDIÇÃO

1998

ISBN

972-9209-68-5

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Índice

Introdução

7

Preâmbulo - Ideologia e Utopia

17

I - A Tecnociência da utopia à ideologia

35

II - Um novo paradigma da Ciência e da Técnica

67

III - Sociedade da informação, ideologia e utopia

91

IV - A “biblioteca universal” e a partilha do saber

119

V - As comunidades virtuais e a partilha do poder

145

Conclusão

171

Bibliografia

179
PT