Edit Content

grupo de artes

Investigador Responsável: Francisco Paiva

grupo de comunicação e media

Investigadora Responsável: Gisela Gonçalves

Siga-nos:

NEWSLETTER

Publicação de Comunicação

O PARADIGMA MEDIOLÓGICO: DEBRAY DEPOIS DE MCLUHAN

O problema geral do livro remete para o exame do poder constitutivo da mediação em seis momentos fundamentais: teológico, filosófico, gramatológico, representacional, técnico-científico e digital. Na contemporaneidade assinala-se para este exame a importância do paradigma mediológico de Mcluhan. Este paradigma identifica o medium técnico como segundo corpo. Esta perspectiva sobre o mediumtécnico abre para a pressão física que obriga o humano a exteriorizar-se ou a prolongar-se. Dir-se-á que em Mcluhan o medium designa a manifestação de uma ligação, que é equivalente a uma libertação – domeio e para o meio. Segue-se pois a extensão do medium como uma mobilização viva da constiuição. Para Debray, que escreveu Cours de Médiologie Générale e Manifestes Médiologiques, depois de Mcluhan,o medium técnico trata-se do liame que nos faz viver em conjunto. Vem colocar em evidência fundamentalmente a conexão que forma a vida. Para este autor o saber mediológico é simples procura da estrutura da experiência. Como ela permanece entre o que muda.

Preço da edição impressa: € 13

AUTORES / EDITORES

José António Domingues

COLEÇÃO

Livros LabCom

ANO DA EDIÇÃO

2010

ISBN

978-989-654-031-9

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Índice

Apresentação
1 1 A mediação como problema na contemporaneidada
1.1 A mediação como problema
1.2 A distorção pela teologia e filosofia
1.3 Como a modernidade estruturou a mediação a partir da representação e do simbólico
1.4 A ligação da cultura com a mediação e a técnica
1.5 A emergência do paradigma mediológico72 Arqueologia do conceito de mediação
2.1 Genealogia da ideia de Mediação
2.2 A questão da Mediação como problema fundamental da constituição da Experiência
2.3 Crise da Linguagem como modelo de mediação quando a Técnica é o meio absoluto
2.4 O efeito da digitalização na libertação da Mediação 27 3 A mediologia de Marshall McLuhan
3.1 A colonização pelo Medium de toda a dimensão existencial humana
3.2 A totalização da Mediação. “Medium is the Massage”
3.3 A mutação em luta processada na História em torno da natureza técnica do Medium
3.3.1 A oposição categorial do Medium
3.3.2 As três fases de domínio das duas Categorias
3.4 A Utopia mcluhaniana: a Mediação Técnica como a condição universal de ligação dos homens
3.5 Adorno, uma crítica à Mediação Técnica Moderna 103 Conclusão
Experiência, Cultura e Liberdade
A questão do Paradigma Mediológico de Debray
171 Referências 181
cima
PT