Edit Content

grupo de artes

Investigador Responsável: Francisco Paiva

grupo de comunicação e media

Investigadora Responsável: Gisela Gonçalves

Siga-nos:

NEWSLETTER

IV Conferência Internacional Comunicar Ciência

A comunicação de ciência a públicos alargados, bem como a literacia mediática e científica básica, são elementos fundamentais das sociedades democráticas desenvolvidas. Se é certo que na década de 90 as “autoestradas da informação” prometiam acesso irrestrito ao conhecimento para aperfeiçoamento individual e coletivo, o dealbar do século XXI mostrou as limitações dessa esperança iluminista. Redes sociais, gestão algorítmica da informação e sua disseminação, um novo capitalismo digital que se recompõe a partir das GAFA (Google, Apple, Facebook, e Amazon) criaram um ecossistema tóxico para a moderação e ponderação e ideal para a desinformação e polarização extremadas que acompanharam a ascensão do populismo. É uma guerra. E como no velho adágio dos jornalistas, a primeira vítima de qualquer guerra é a verdade.

No atual ecossistema mediático, em que as redes sociais se assumem como autoridade máxima na distribuição de conteúdos noticiosos, os jornalistas e os media perderam autoridade informativa. A par disso, as descobertas científicas têm sido cada vez mais contestadas e alvo de julgamentos que ignoram os factos, mas que priorizam uma opinião enviesada e limitada às crenças pré-existentes. O ideal de verdade, que a par da factualidade e objetividade científica mereceu o respeito por parte da sociedade e contribuiu para a evolução da humanidade encontra-se fortemente abalado. Foi este ideal de verdade, perseguido por cientistas, académicos e jornalistas, que fortaleceu a credibilidade das instituições públicas da democracia.  No entanto hoje, uma improvável conjugação de fatores sociais e políticos levaram ao desgaste da verdade e da autoridade da ciência, inaugurando a chamada era da pós-verdade, uma espécie de twilight zone na qual existe uma nunca vista tolerância para com a mentira, a imprecisão e a subjetividade.

Este ambiente tóxico para a verdade e a informação é frequentemente analisado no âmbito dos estudos em jornalismo, porquanto tradicionalmente a desinformação, aliada da propaganda, era sobretudo política. Com o extremar da polarização no novo ecossistema, a era da omni desinformação com motivações políticas alarga-se a muitos outros campos da atividade humana, tendo atingido nos últimos dois anos, e com especial violência, a Comunicação de Ciência.

Quando a pandemia de Covid-19 foi declarada em 2020, acompanhada de medidas de restrição das liberdades individuais um pouco por todo o mundo, estava criado o contexto para que a crise de desinformação, até então uma arma sobretudo política, ocupasse o campo da ciência, com consequências graves para a saúde pública e o desgaste da confiança nas instituições – dos media, passando pelos cientistas, indústria farmacêutica e autoridades de saúde pública encarregues das decisões e coordenação do combate à pandemia.

Este trabalho reflete sobre a crise da desinformação no campo da ciência, e o seu uso como arma política para desestabilizar e desgastar as democracias. Na grande federação de todos os descontentamentos de que se alimenta o novel populismo a desinformação de ciência tornou-se também ela uma arma, com consequências diretas na capacidade de tomar decisões informadas e no funcionamento da democracia.

São temas de interesse para esta Conferência:
• Papel da Comunicação de Ciência no combate à desinformação
• Autoridade e credibilidade do jornalismo em tempos de “desinfodemia”
• Autoridade e credibilidade dos cientistas em tempos de “desinfodemia”
• Teorias da conspiração: origem, difusão, objetivos, formato, etc
• A comunicação de ciência nos media: análises qualitativas e quantitativas
• Comunicação de Ciência e confiança nas instituições
• Estratégias, estudos de caso, projectos-piloto para uma melhor comunicação de ciência
• Literacia mediática e literacia científica
• Vulnerabilidade dos públicos: propaganda e persuasão
• Fixação da crença e resiliência
• Consumo de notícias e “News avoidance”
• Papel dos fact-checkers no novo ecossistema mediático
• Star-systeminfluencers e desinformação
• Redes sociais e comunicação de ciência: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Tik.tok
• Autoridade e credibilidade da imagem em tempos de “desinfodemia”

Chamada de Trabalhos

A Organização da IV Conferência Internacional Comunicar Ciência convida à submissão de propostas de comunicação sobre o tema genérico “A desinformação durante o combate à pandemia Covid-19”, a enquadrar a partir de uma das seguintes áreas de interesse (ou outra, afim às propostas):

• Papel da Comunicação de Ciência no combate à desinformação
• Autoridade e credibilidade do jornalismo em tempos de “desinfodemia”
• Autoridade e credibilidade dos cientistas em tempos de “desinfodemia”
• Teorias da conspiração: origem, difusão, objetivos, formato, etc
• A comunicação de ciência nos media: análises qualitativas e quantitativas
• Comunicação de Ciência e confiança nas instituições
• Estratégias, estudos de caso, projectos-piloto para uma melhor comunicação de ciência
• Literacia mediática e literacia científica
• Vulnerabilidade dos públicos: propaganda e persuasão
• Fixação da crença e resiliência
• Consumo de notícias e “News avoidance”
• Papel dos fact-checkers no novo ecossistema mediático
• Star-system, influencers e desinformação
• Redes sociais e comunicação de ciência: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Tik.tok
• Autoridade e credibilidade da imagem em tempos de “desinfodemia”

Resumo / Abstract (PDF)
O resumo das propostas de comunicação, até um máximo de 500 palavras, redigido em português, inglês ou espanhol, deve incluir título, tema e relevância do mesmo, questão de investigação e hipótese(s) a ser explorada(s), quadro conceptual e metodológico, resultados previstos (se aplicável), 3 a 5 palavras-chave e (preferencial, mas não obrigatoriamente) até 5 referências bibliográficas. O título, as palavras-chave e as referências não são contabilizados no limite de palavras referido. O resumo não pode conter nenhum elemento que permita identificar a autoria da proposta. O ficheiro deve ser submetido em PDF.

Submissão do Resumo / Abstract
O resumo deve ser submetido até 15 de Julho de 2022, enviando um e-mail para comunicarciencia@labcom.ubi.pt. Solicitamos aos autores / participantes que coloquem “Submissão de Proposta / Resumo” no Assunto / Subject e que incluam a seguinte informação no corpo de e-mail: Nome Completo, E-mail de contacto (podem ser incluídos, por segurança, um e-mail principal e um e-mail secundário, sendo fundamental que ambos sejam consultados com regularidade), Instituição de pertença (Universidade, Departamento, Unidade de Investigação, Empresa, Outros) e Ocupação / Profissão. Esta informação deve ser repetida para cada um/a dos/das autores/as associados/as à proposta submetida, respeitando a ordem pela qual os nomes surgirão listados no artigo final. Cada participante poderá submeter até um máximo de três propostas, uma como autor/a principal e duas em co-autoria (nas quais poderá ser segundo/a autor/a, terceiro/a ou afim).

Revisão
Todas as propostas recebidas serão avalidas no âmbito de um processo de revisão cega por pares, sendo seleccionadas aquelas que demonstrem maior relevância, originalidade e adequação ao tema e objectivos da Conferência. Serão excluídas todas as propostas que, após revisão dupla, não satisfaçam estes critérios.

Notificação
Os autores cuja proposta de comunicação for selecionada serão notificados da respectiva aceitação até 30 de Julho de 2022

Submissão do artigo completo
A versão integral do texto correspondente à proposta de comunicação apresentada deverá ser submetida até dia 30 de Outubro de 2022, seguindo as Normas de Submissão a disponibilizar para o efeito no site da conferência.

Revisão do artigo completo
Uma vez recebido, o artigo será revisto por membros da Comissão Científica e, a dar-se o caso, os seus autores serão notificados sobre a necessidade de efectuar quaisquer alterações que venham a ser recomendadas pelos revisores.

Idiomas de trabalho
Português, Inglês e Espanhol

NOTAS
1. A data limite para submissão de propostas de comunicação não será prorrogada.
2. A publicação (em suporte de papel ou digital) do artigo não implica o pagamento de qualquer taxa adicional, além do valor de inscrição definido para participar na Conferência.
3. O envio dos textos na sua versão final pressupõe a cedência tácita dos direitos de publicação à Universidade da Beira Interior.
4. A obtenção da autorização de publicação de quaisquer imagens integradas nos artigos é da responsabilidade dos autores.

Convidados

Informação a disponibilizar brevemente. Obrigada pela sua compreensão!

Inscrições

Taxas de Inscrição, Participação e Isenções

Valor geral para autores com proposta aceite: 60 euros (50 euros para participações on-line)

Valor para autores com proposta aceite (estudantes de mestrado, estudantes de doutoramento, investigadores): 40 euros (30 euros para participações on-line)

VValor geral para participantes sem comunicação (presencial ou on-line, com acesso a certificado de participação e materiais de apoio à Conferência): 10 euros (requer inscrição)

Participação sem comunicação, sem certificado e sem materiais de apoio: Gratuita (não requer inscrição)

Isenções (relativas a participações com comunicação): Docentes, estudantes e investigadores da Universidade da Beira Interior. Os participantes isentos devem, ainda assim, submeter a sua inscrição (que, neste caso, funciona como confirmação de presença na Conferência)

Formalização da inscrição

A formalização da inscrição requer o envio, por email (comunicarciencia@labcom.ubi.pt), por parte de cada autor/a com proposta de comunicação aceite ou participante sem comunicação que deseje ter acesso a certificado e aos materiais de apoio à Conferência, do comprovativo de pagamento do valor indicado, até 5 de Setembro, acompanhado da seguinte informação:

1. Nome completo
2. Instituição (Universidade, Faculdade e/ou Departamento, Unidade de Investigação, Outra)
3. Profissão / Ocupação
4. E-mail de contacto
5. NIF (ou Nº de Passaporte, se aplicável) a constar do recibo
6. Morada para emissão do recibo
7. Os estudantes devem anexar comprovativo de matrícula
8. Modalidade de participação (presencial / on-line)

Pagamento

Transferência bancária a favor de
Entidade:
Universidade da Beira Interior
Banco:
Santander
IBAN:
PT50 0018 0003 2322 0304 0208 9
SWIFT:
TOTAPTPL

Contacto

Para formalizar a inscrição, enviar email para: Catarina Moura (comunicarciencia@labcom.ubi.pt)

Autores

Os/As autores/as com comunicação aceite têm necessariamente de efetuar o pagamento da taxa de inscrição correspondente até à data-limite definida para o efeito (5 de Setembro), uma vez que este procedimento garante a sua presença no programa da Conferência, no Livro de Resumos e a publicação do(s) seu(s) artigo(s). No caso de propostas com vários autores, pelo menos um deles deve estar inscrito.
A inscrição na Conferência, na qualidade de autor com comunicação aceite, dá acesso a:

— Integrar o programa da Conferência e o Livro de Resumos
— Certificado de participação
— Materiais de apoio à Conferência
— Publicação do texto final (edição com ISBN)
— Refeições (2 almoços e 1 jantar) durante o período em que decorre o evento

Calendário

Datas importantes

Data-limite para envio de propostas: 15 de Julho
Notificação aos autores: 30 de Julho
Data-limite para inscrição de autores com proposta aceite: 5 de Setembro
Data-limite para inscrições gerais: 5 de Outubro
Data-limite para envio dos textos finais: 30 de Outubro

Normas de Submissão

Informação a disponibilizar brevemente. Obrigada pela sua compreensão!

Comissões

Organização

Anabela Gradim
Catarina Moura
João Baptista

Comissão Executiva

Anabela Gradim
Catarina Moura
João Baptista
Beatriz Botelho

Comissão Científica

Informação a disponibilizar brevemente. Obrigada pela sua compreensão!

DATA

6 e 7 de outubro de 2022

LOCAL

Universidade da Beira Interior

DATA

LOCAL

SITE DO EVENTO

PROGRAMA

Informação a disponibilizar brevemente. Obrigada pela sua compreensão!
CIMA
PT