Edit Content

grupo de artes

Investigador Responsável: Francisco Paiva

grupo de comunicação e media

Investigadora Responsável: Gisela Gonçalves

Siga-nos:

NEWSLETTER

Publicação de Comunicação

NOVOS EFEITOS DE REAL NO JORNALISMO TELEVISIVO

O presente livro parte da constatação de que hoje passamos por um período de mudanças no jornalismo, no que diz respeito à sua estética, à sua técnica e ao seu modus operandi. Dentre as alterações mais visíveis e impactantes, está o uso crescente de imagens provindas de câmaras amadoras que hoje estão em todos os lugares: as chamadas máquinas de visibilidade, que garantem um registro visual imediato de todo o tipo de acontecimento. A partir disto, este livro pretende discutir as razões pelas quais estas câmaras se tornam irrecusáveis aos veículos de jornalismo televisivo, bem como propor uma categorização às imagens que elas geram. O que observamos é que a proliferação destas máquinas nas narrativas jornalísticas é sintoma de vários fenômenos sociais: dentre eles, o processo de aquisição de domínio das linguagens midiáticas por parte dos espectadores, o desejo coletivo por tudo aquilo que provém do real e a erosão das barreiras entre a vida pública e a vida privada.

Preço da edição impressa: € 9

AUTORES / EDITORES

Maura Martins

COLEÇÃO

Livros LabCom

ANO DA EDIÇÃO

2017

ISBN

978-989-654-357-0

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Índice

I. Introdução - 13

1.1. Em busca das regras de representação do self - 18

1.2. Para além da performance: o escape da autenticidade como uma promessa discursiva dos dispositivos - 25

1.3. Um real que jamais se esgota – dispositivos de visibilidade interferindonas agendas jornalísticas - 29




II. Novas fronteiras entre o público e o privado - 53

2.1. Ascensão de uma ideologia da intimidade - 57

2.2. Atualizações no conceito de vigilância: por uma nova compreensão da visibilidade - 71

2.3 Tensões entre as zonas da fachada e dos bastidores em tempos de omnipresença de câmaras - 74




III. Estratégias estéticas no uso dos dispositivos - 91

3.1. Dificuldades na apreensão de uma estética televisiva - 93

3.2. Sobre uma estética da transparência utilizada na busca de uma garantia de autenticidade - 95

3.3. A estética do equívoco – a irrupção do imprevisto como estratégia para a captura da alma midiática - 103

3.4. À procura do self privado a partir da experiência televisiva - 106




IV. Em busca de uma narrativa representativa do fenômeno. Encontros e tensões entre o imagético e o verbal - 117

4.1. Dissenso entre as narrativas textual, visual e auditiva - 123

4.2. A apropriação do conteúdo dos dispositivos a partir da narrativa melodramática - 132

4.3. A domesticação do gesto: corpos dóceis na concretização de uma narrativa uníssona - 141




V. Novos efeitos do real preconizados pelo uso das máquinas de visibilidade - 147

5.1. A visão realista enquanto sistema coerente de representação do mundo - 151

5.2. Estratégias de realismo e proximidade por meio da narrativa em primeira pessoa - 154

5.3. Realismo enquanto perspectiva ideológica e política - 162

5.4. O efeito de real: a ilusão da inserção de um objeto na narrativa para além de sua representação - 168

5.5. Redesenho nos conceitos de acontecimento e de transparência no jornalismo - 173

5.6. Os efeitos de real concretizados pelas máquinas de visibilidade: uma promessa de realidade sem mediações - 181




VI. Conclusões: o jornalismo reconfigurado pelas câmaras ubíquas - 201

Referências - 209

Sobre a autora - 221
PT